quarta-feira, 2 de abril de 2008




DE ESCORPIÕES E ESCRITORES

O escritor contemporâneo é triste pois sabe que não há mais futuro. Talvez o livro sobreviva ao tempo, mas a literatura não sobreviverá.
E foi assim, sob efusivas tempestades de júbilo, que os grandes do início do século passado escreveram: Joyce, Pessoa, Proust e Kafka eram escritores com o futuro diante de si, embora tal amanhã fosse um tanto mais breve para eles, quase confundido ao acaso de seus dias tão flamejantes quanto contados. (p. 172)

Esse é um fragmento de um conto maravilhoso, fascinante de Joca Reiners Terron, de seu livro SONHO INTERROMPIDO POR GUILHOTINA. Deixo à curiosidade para vocês viajarem nesse sonho também. Joca, com sua maneira surreal de escrever e seu grande vocabulário de palavras, nos faz viajar em seu livro, a literatura é mesmo muito bizarra ela cria mundos possíveis para a gente sonhar, confesso que é a única obra de Joca que li, e com certeza pretendo ler as outras, pois me encantou.

O blog e um site onde podem encontrar algumas viagens de Joca Reiners Terron.


http://www.germinaliteratura.com.br/jrterron.htm

http://blogdojocaterron.blogspot.com/

2 comentários:

EU disse...

Ei Sophie!!

Como vai?!
Obrigada pelo elogio! heheh
Eu tenho essa mania feia de querer que todos saibam quando eu estou feliz, aí acabo escrevedo sobre o que acontece comigo.
Mas e você, como vai?
Espero que muito bem!
Abraços. (^_^)
Priscyla

caio ricardo bona moreira disse...

esperando aualização, sophie.............